“Eu parei de fingir que não me importo e comecei a não me importar mesmo.”
Carolina Bensino. (via sutilizar-se)

“Com o tempo, você analisa que abrir mão de algo muito importante, só se faz quando se tem um motivo maior que esse algo: seja um propósito, uma crença, um valor íntimo, uma obstinação qualquer que te oriente para essa escolha que já se sabia tão dolorosa. É um sacrifício voluntário por algo mais pleno, mais grandioso em Beleza. E, nestas análises, você descobre outras perdas que são positivas: perde-se também a ansiedade, a insegurança e a ilusão. E você aprende a recomeçar agradecendo por vitórias tão pequenininhas… Como quando é noite e antes de dormir você se enche de gratidão: ‘Deus, obrigada, porque é noite e eu tenho o sono… Que venha um sonho novo, então’.”
Marla de Queiroz. (via alentador)



“Fui para o meu quarto, fechei a porta e coloquei minha cabeça no travesseiro. Deixei que o silêncio colocasse as coisas no lugar em que elas deveriam estar.”
As Vantagens de Ser Invisível.  (via aceitei)

“Agora eu falo menos, não por falta do que falar, mas por falta de quem ouvir.”
Caio Augusto Leite.  (via alentador)


“Suponhamos que eu bata em sua porta, com uma mala e todo amor que cabe em mim, um pouco de café para os dias tristes e um cobertor para os dias frios. Você me acolheria?”
Desconhecido.   (via auroriar)